O Yoga que veio da India

273

Chamo-me Susana, trabalhei como publicitária e agora como professora de Yoga. Os caminhos da vida levam-nos, a todos, a muitos lugares.

Um desses lugares, da minha vida, foi aquela sala da aula de Yoga. Já passaram quase 20 anos mas lembro-me como se fosse ontem, aqueles rostos serenos e sorridentes, dos alunos que frequentavam aquela aula. Havia uma leveza, uma gentileza contagiante, todos se cumprimentaram mesmo sem se conhecer, é porque havia sempre uma cara nova todos os dias. A turma era enorme.

E tudo mudou para mim a partir daquele dia. Quando dei conta já um ano tinha passado e, sem saber muito bem porquê, eu adorava aquelas aulas. Talvez também se reveja nestas palavras ao lê-las. Então o que tem o Yoga? Que poder é esse que cativa? Mesmo quem acha que não consegue ou que não é adequado para si.

Tudo começou há muito tempo numa terra distante, tal e qual uma estória de encantar. Quando alguns homens sábios se reuniram para perceber o seu propósito da vida.
Então surge o Yoga, na India. O seu tempo cronológico está perdido nas memórias dos homens, consta que terá 10.000 anos. Os primeiros registos escritos datam com 5000 anos, mas até lá foi a palavra falada que perpetuou o conhecimento, entre professor e o aluno, tal e qual como nas aulas que decorrem neste nosso tempo de hoje.

E, hoje a prática de Yoga é recomendada por médicos das várias área da saúde, seja no âmbito fisico ou mental, tal e qual os sábios da India, que na antiguidade o promoveram para a saúde da população no geral. E até aqui nada mudou.
Diziam eles, os sábios, que devíamos de cuidar do corpo, pois é ele que nos permite executar os pensamentos da mente. E diziam, também, que uma mente tranquila é uma mente feliz e livre de sofrimento.

Então o que alguns vêem como uma ginastica exótica, com movimentos bizarros, não é mais que uma prática física e mental ancestral que visa a saúde do praticante, levando-o a aprender mais sobre si mesmo, a respeitar-se e acolher-se tal e qual como é.

Todos conseguem chegar com as mãos aos pés com as pernas estiradas?
– Sim, já todos conseguimos na nossa primeira infância, mas é uma aptidão que se perde com o tempo, e isso é normal.

Mas e agora, neste momento presente?                                                                            – Independentemente da idade ou da condição física, tudo é possível. Pois tudo começa por uma primeira tentativa, que até pode não se concretizar no objectivo final, mas é o inicio de uma jornada de auto-conhecimento. E isso é Yoga.
Em termos gerais, a prática regular de Yoga, tem uma ação, principalmente, preventiva da doença, seja de que âmbito for. Segundo o Yoga se nos prevenirmos nunca vamos adoecer.
Então, consta que existem perto de 20.000 asanas, ou até talvez mais, as posturas de Yoga, com todas as suas variações. Visualizando este número, dá para perceber, que com toda a certeza alguns destes asanas se vão adaptar a si e a cada momento da sua vida.

Mas afinal para que servem tantas posturas?
– A sua função é estimular as várias partes do corpo e da mente, com efeitos muito concretos. Tal como o ganho de força através do fortalecimento muscular e ósseo, mas também a flexibilidade e mobilidade destes, trazendo energia e vitalidade ao mesmo tempo que equilibra e apazigua. Benefícios, estes, que também se aplicam à mente, porque afinal, tudo provem na mente.

A função dos asanas vai além da estrutura músculo-esquelética, trabalha também todos os outros sistemas do corpo, tais como o nervoso, linfático e endocrino, digestivo e imunológico, excretor e urinário, reprodutor, cardíaco e respiratório.
Ao nível dos orgãos internos a função dos asanas promove a circulação dos fluidos corporais e estimula a sua purificação chegando até ao nível celular.

Na saúde mental, de que tanto se fala nos tempos que correm, e que sempre foi o aspecto de maior interesse do Yoga. A mente, nesta tradição, não é apenas trabalhada através das práticas de asanas ou de respiração e da meditação, mas também ensinar o valor do respeito. O respeito que cada ser humano tem por si e pelos outros humanos, e por tudo o que o rodeia, por todas as formas vivas e inanimadas.

Então esta consciência é adquirida desde cedo, muitas das vezes ainda na barriga da mãe, e é levada ao longo de toda a vida, até ao último suspiro.

É por isso que o Yoga, esta tradição ancestral, que quase se perde no tempo, se mantém presente e viva, estudada e adaptada a cada período histórico da humanidade, isto porque as necessidades do ser humano se vão alterando, bem como a sua anatomia e fisiologia.

Embora o Yoga tenha a sua raiz na India, cedo se espalhou pelo ocidente ao longo dos tempos, por meio das ocupações sucessivas, como a dos portugueses ou a dos ingleses, mas até muito antes deles, já os gregos, 300 anos a.C. com Alexandre O Grande, que determinado em conquistar a India, pelas suas riquezas materiais, foi afinal conquistado, pôr este conhecimento dos sábios, chegando a levando consigo um mestre para a Grécia, para assim se tornar seu discípulo.

Yoga está muito mais além de ser uma apenas uma pratica de exercício fisico, é aprender a levar uma vida com saude, alegria e muita sabedoria.

Namaste.

Susana Patrício
– Professora de Yoga e Yogaterapeuta
suyogaclasses@gmail.com